quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Ser ou não ser? Eis a "confusão".

Boa Tarde Filho, Boa tarde Pessoas

Hoje eu e o Math estamos passando a tarde na casa da vovó Delma, como tinha unha marcada num salão aqui perto da casa dela, vim para cá umas 09:00 e como hoje é rodízio do carro do Papai, teremos que ir de bus até o metrô e lá o papai irá nos buscar. 
O vovô Vero está pintando a sala da vovó, e suas primas Rafa e Pietra estão aqui nos fazendo companhia. Elas foram cortar os cabelos lá no mesmo salão!

Eu e sua avó já começamos a montar a lembrancinha do seu chá de bebê e amanha vamos na 25 de março logo cedo para comprar algumas coisas que ainda faltam. 
Mas... esse post não é para falar sobre isso. Mas, sim da dúvida que paira sobre a cabeça das novas mamães!!!

O que é ser boa mãe?!
Ser boa mãe e dar de tudo ao filho?
Ser boa mãe e passar ao meu pequeno, tudo aquilo que aprendi com a vida ou aprendi com os meus PAIS?
Ser boa mãe é sempre dizer SIM?
Ser boa mãe é sempre dizer NÃO?
Ser boa mãe é deixar o filho voar solto como um lindo pássaro?
Ou guarda-lo o máximo de tempo embaixo de nossas asas?

Antes de ser Mãe, "julgava" o modo que minha mãe me criou como "DITADURA". 
Sempre firme e suas decisões eram as que sempre venciam. 
Ao completar a maior idade e perceber essa "abertura" no "regimento" achei que tinha alcançado o melhor momento da minha vida... Pensamentos como: "Uhu, agora farei tudo que eu quero.!!" vinham a tona na minha cabeça. 
Não entendia o porque dela perder noites de sono acordada me esperando chegar.
Não entendia o porque ligar de 5 em 5 minutos quando ia viajar para algum lugar distante, ou até mesmo no percurso do trabalho para casa. 
Não entendia o porque a "simples" frase: "Não me enche o saco, sou de maior." A machucava tanto.
O mais engraçado é que ela sempre tinha uma frase pronta para cada burrada que eu fazia: "Quem tem com o que me pagar, a mim não deverá nada!" (Alias, minha mãe é cheia dessas frases... ou será todas as mães?)
Não entendia o porque dessa frase, achava que era mais uma coisa para me "amedrontar" com o futuro, afinal ser mãe para mim era algo certo um dia!

Hoje, carregando o Matheus a 25 semanas(6 meses) dentro de mim, sentindo mil e uma emoções ao mesmo tempo em frações de segundo. Consigo entender T-U-D-O que ela passou, consigo entender que T-U-D-O quando ela me dizia fazer por me AMAR era realmente por esse motivo, nada além de cuidado e proteção.
"Criei" 4 sobrinhas desde pequenas, passei por gripes, reuniões de escola, dores de barriga, dores de cabeça, lágrimas, remédios, médicos, amiguinhos "imaginários", bolos a tarde, leite derramado na mesa, brinquedos pela casa, fraldas (muitasss) fraldas sujas, entre outras coisas que me dão a "ousadia" de me sentir MÃE delas e elas me sentem assim também.
Mas me pego pensando, e alisando essa barrigola (pausa para a azia!!! estou com ela desde ontem) =s será que vou saber dar banho no meu filho? será que eu vou saber troca-lo? e se ele cair? ele chora eu choro junto? Como será quando cair o umbigo? 
HELP?!!! Alguém me dá um MANUAL..

Não!!! Para ser Mãe não tem Manual de Instruções!!!

E agora? como vou saber como agir?!
Relaxa, aos olhos de uns e outros você JAMAIS saberá como agir, mesmo quando seu filho tiver 23 anos e engravidar alguém, ou sua filha com 30 anos decidir morar fora de casa, ainda assim terá alguém para falar que você não soube educar SEU FILHO.
Poxaa, mas se é MEU FILHO como não soube educar? Se chegou aos 23 ou 30 é porque alguma coisa que eu diz deu certo não é?! SIM e NÃO.
Sim, somente pelo fato de dar a luz a um serzinho que você jamais viu, é uma enorme conquista e tarefa cumprida.
E Não, ainda assim terá aqueles que falaram que você foi PÉSSIMA MÃE,  porque se fosse filho(a) de fulano ou beltrano, JAMAIS faria isso...
Hipocrisia do ser humano, afinal cada pessoa é única  e cada modo de vida ou de viver a vida e decidi por si próprio.

Uma amiga chamada  Vivian, me disse uma vez que ao perder a mãe dela muito cedo, quando ela teve a pequena Clarinha tudo que ele fez como Mãe foi puro instinto...
Instinto?! Tá ai uma palavra nova ao meu dicionário "MADRENHEZ", para mim o meu lado "instintivo" era somente usado quando queria comprar algo ou não. 
Mas ele vem se aprimorando cada dia mais e mais.

Concluindo...
Torço para que eu seja uma BOA MÃE PARA MEU FILHO,  que eu saiba educa-lo nos bons valores e costumes assim como fui criada, que um dia ele possa entender tudo que fiz por ele e por nós.
Que um dia ele diga ao filho(a) dele : " A educação que eu te dou, foi o que sua avó me deu." E assim ele possa educar os dele, assim como pude educar o meu ou os meus... 
Hoje agradeço pela educação que tive e entendo tudo que minha querida mãezinha passava e ainda passa.
Sei que irei passar por muitas e muitas ainda, mas estamos ai né...
Porque ser mãe não tem prazo de validade!!!

Achei um texto sobre Mães... Quero compartilhar aqui.

Ah, você ainda não teve filhos? Não se preocupe, porque você também será uma péssima mãe. É até bom, porque assim dá tempo de se preparar com antecedência. Afinal, passar nove meses bombeando sangue para dois pulmões e ser acordada durante a noite por anos é fácil, difícil mesmo é lidar com o fato de que você é uma péssima mãe. Não que você seja de fato, mas todo o contexto politicamente correto vai te convencer de que, sim, você é a pior mãe que o mundo já pariu. 
Sua mãe vai te convencer de que você é dura demais. Depois, seu marido vai te convencer que de você é dura de menos. Alguém no trabalho vai te convencer de que você entope seu filho de remédio, mas a mãe do amiguinho da natação vai te mostrar, por A mais B, que você está sendo negligente quanto à saúde da criança. Depois, o Google vai te convencer de que seu filho terá problemas porque você deixa ele ver televisão, porque deu chupeta, porque tirou a chupeta... Alguém vai dizer que seu filho precisa é de limite, e no dia seguinte alguém vai enfatizar que o importante é abrir os horizontes. E, assim, o mundo vai te provar que, sim, você é uma péssima mãe. Então, nada melhor do que se preparar. Mas não se preocupe, quando a cria casar, sara.

2 comentários:

Jessica Nunes disse...

Hj eu vim aqii como sua ex (espero qe seja ex) rival numero 1, para diizer qe nãao tenho duuvidas de qe vc seráa um exeemplo de mãae... daqelas como eu qe defende as crias até o ultiimo segundo de vidaa... e como vc flou pra mim sem paranoias ok kkkkkkkkkkkkk
vc será a mãe qe o Matheus precisa. sem duvidas.

Tais Gomes disse...

Que surpresa hem!!! Sím minha ex ex ex rival!!! Tudo bem que as que apareçam ainda nem chegarão aos seus pés e aos pés de nossos antigos xingamentos!!! Lutadoras natas como nos duas nao haverá!!! Mas fico satisfeita por vc ser minha EX RIVAL mais parecida comigo nos bons sentidos!!! Tenho absoluta certeza que ambas seremos mães expetaculares e aprenderemos cada dia mais e mais! E trocaremos muitas figurinhas nessa vida!!! Quem diria hem?!